Realizadores

Logo Instituto Singularidades
Logo Instituto Península

Organizadores

Logo Instituto Cultural Lourenço Castanho

Instituto Cultural Lourenço Castanho

O Instituto Cultural Lourenço Castanho – ICLOC é uma associação sem fins lucrativos que tem por objetivo contribuir para o desenvolvimento e o aperfeiçoamento da educação brasileira.

Fundado em 2009 pelas empreendedoras Jeannette De Vivo, Marilia Noronha, Marilú Aidar e Sylvinha Gouvêa, sócias da Escola Lourenço Castanho. O ICLOC recebeu, em 2013, o título de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP).

O intuito do instituto é partilhar a experiência de décadas na área de educação e criar um espaço propício à discussão, compartilhamento de informações e debate de ideias para a melhoria da educação no Brasil.

Também pretende produzir e difundir conteúdo pedagógico e educacional de forma a contribuir com o crescimento profissional dos educadores de todo o país, desenvolvendo projetos e interagindo com outras entidades de ensino, além de contribuir com subsídios para a formação continuada de professores.

Logo Instituto Singularidades

Instituto Singularidades

Fundado em 2001, o Singularidades é uma instituição de ensino superior, sem fins lucrativos, focada na formação de professores e profissionais de educação. Tem como missão cultivar espaços de aprendizagem que promovam o desenvolvimento de pessoas éticas, comprometidas, capazes de inovar e inspirar para a excelência na educação.

Em 2010, o Instituto Península passou a manter o Instituto Singularidades, e desde então, a aproximação e a parceria com a rede pública e privada têm intensificado cada vez mais intensa.

A preocupação com a qualidade do ensino no Brasil é o fator chave para que o Singularidades dê continuidade a formação inicial de professores, com inovação, tecnologia e metodologia diferenciada, permitindo assim, um ensino proativo por parte dos alunos, num sistema ativo, colaborativo, que permita uma ressignificação por parte de toda comunidade educacional, e que incorpore o novo papel do professor, como mediador de atividades e o novo papel do aluno, um estudante, pesquisador, crítico e consciente de seu papel na sociedade.